terça-feira, 20 de novembro de 2007

HI TEC

Toda essa tecnologia é maravilhosa, informações por todos os lados e em quantidades estrondosas me assustam, e eu adoro. Mas, para mim, não há nada melhor do que folhear um livro com páginas amareladas e desbotadas de tanto ser tocado.
Por mais piegas que pareça, o livro parece ter alma, ou qualquer outra coisa que defina aquela sensação incrível que é passar página por página, com toda calma do mundo, experimentando cada palavra.
Esse sentimento eu não tinha desde o maravilhoso Ensaio sobre a Cegueira, do Saramago. Mas o peruano Mario Vargas Llosa me deu esse presente, com as Travessuras da Menina Má. O livro é lindo, difícil achar adjetivos para ele, é simplesmente lindo, em todos os sentidos possíveis.
No começo, brinquei falando que era uma mistura de Dom Casmurro com Forrest Gump, mas comparações não se aplicam. Nem posso falar muito, porque vai sair um texto sobre ele no Falagalo (fiquem ligados!). Só resolvi fazer um contraponto no meio desse universo da tecnologia.
Enfim, leiam o livro e, depois, me falem.

3 comentários:

Mariel disse...

Já ouvi tanto vc falar desse livro que estou curiosa sim :D
É muito importante o que você acabou de nos alertar. O mundo tecnológico as vezes nos deixa um tonto, e um livro vem para trazer aquele momento de calmaria que é necessário.

romeu disse...

to adorando os posts e pensamentos sobre tecnologia e etc.

Bruna_fb disse...

e eu adorei esse "respiro" no blog.
adoro este texto!